Macau fica de fora da adutora emergencial que custará R$ 5 milhões

Arquivado em (RN) Por Wallacy Atlas on 07-01-2018

O governo do Estado, através da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte – CAERN, está construindo uma adutora emergencial com extensão de 11 quilômetros que atenderá as cidades de Mossoró e Assú, mas deixando a cidade de Macau e demais municípios do Vale do Açu na ‘peia’ seca.

A nova adutora captará água do volume morto da adutora Armando Ribeiro Gonçalves.

A cidade de Macau, com aproximadamente 33 mil habitantes, segundo o último Senso do IBGE, vem sofrendo nos últimos anos com as constantes falta de água, consequência da escassez de chuvas, não é lembrada pelos investimentos do governo do Estado e da CAERN.

E Macau?

Com a palavra…

Adutora emergencial beneficiará apenas Mossoró e Assú

facebooktwittergoogle_plusmail

Prefeito Tulio Lemos desembarca em Brasília para cobrar medidas emergenciais para solucionar crise hídrica em Macau

Arquivado em (Prefeitura de Macau) Por Wallacy Atlas on 20-09-2017

O prefeito de Macau Tulio Lemos foi convidado pelo Governador Robinson Faria e participa juntamente com o vice-prefeito Rodrigo Aladim de uma reunião nesta quarta-feira (20), em Brasília, com o Ministro da Integração Nacional (MI), Helder Barbalho. O objetivo da presença da comitiva potiguar na capital federal é para cobrar a liberação de recursos na ordem de R$ 88 milhões para a execução de medidas emergenciais e ações de enfrentamento à seca em Macau e em outras regiões do Rio Grande do Norte. Convidados também pelo Governo, os prefeitos de Guamaré, Hélio Willamy e de Pendências, Fernandinho Medeiros também integram a comitiva.

Na reunião em Brasília, o Governo do Estado vai apresentar ao Ministério da Integração dois projetos do Plano Emergencial de Segurança Hídrica. O primeiro deles, que é o Complexo Captacional da Barragem Armando Ribeiro, fará a retirada da água de dentro do reservatório por uma adutora. Isso permitirá que, mesmo que o reservatório chegue ao volume morto, possa-se usar a água por mais tempo. A obra está orçada em R$ 22 milhões.

O outro projeto também já está pronto desde 2015. “Tivemos duas reuniões na última semana em Natal, onde discutimos alternativas para enfrentar o colapso de água em Macau e na região e nas duas ocasiões lembramos que a construção da adutora emergencial de Afonso Bezerra a Pendências, a qual utilizaria a água captada a partir de uma bateria de 5 poços já perfurados pela CAERN, seria a solução definitiva para o problema que somente em Macau, Pendências e Guamaré castiga uma população de 70 mil habitantes”, concluiu o prefeito Tulio Lemos, lembrando que a obra está orçada em R$ 66 milhões.

Municípios em alerta

De acordo com o monitoramento do Instituto de Gestão das Águas (Igarn) e da Agência Nacional de Águas – ANA, a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, conta hoje com apenas 375,713 milhões de m³, 15,65 % do seu volume máximo. O fato compromete o futuro do abastecimento de água de vários municípios potiguares, dentre eles, as cidades abastecidas pela adutora Pendências-Macau.

Prefeito e comitiva buscarão apoio para construção da adutora Afonso Bezerra/Pendências

facebooktwittergoogle_plusmail

Guamaré: Prefeito Hélio Miranda assina convênio com Idema para liberação da construção da Adutora

Arquivado em (Prefeitura de Guamaré) Por Wallacy Atlas on 07-06-2014

AA

Prefeito Hélio ao lado do deputado Hermano assina convênio com Idema

Acompanhado do deputado estadual Hermano Morais e do secretário de obras Keke Rosberg, o Prefeito de Guamaré, Hélio Miranda, esteve na quinta-feira, 05, no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA), onde participaram de uma reunião com o diretor do órgão, Jamir Fernandes, e com o chefe da assessoria jurídica do IDEMA, Guilherme Freire.

A reunião teve como objetivo a assinatura do convenio que autoriza o inicio das obras da adutora do município de Guamaré. Durante a reunião o prefeito Hélio fez assinatura da documentação que teve a assinatura do deputado Hermano Morais como testemunha.

Com assinatura da documentação do convenio,  a Gestão Compartilhada fica autorizada a dar inicio ao processo licenciamento da construção da adutor de Guamaré.

“A partir de hoje, o município de Guamaré consegue mais uma conquista para a construção da adutora, que a assinatura de liberação da documentação através dos órgãos do meio ambiente.” Disse o prefeito Hélio.

Fonte: Ponto Critico.
facebooktwittergoogle_plusmail

Prefeitura de Macau resgata dívida social com comunidades carentes

Arquivado em (Social) Por Wallacy Atlas on 07-12-2011

Mais uma dívida social será resgatada pela Prefeitura de Macau na gestão do prefeito Flávio Veras. Um ousado projeto em parceria com o governo federal vai realizar o sonho do abastecimento de água para cerca de 600 famílias que residem nas comunidades de Várzea Cercada, Moinho do Juá, Terra de Deus e os Assentamentos Venâncio Zacarias e Sebastião Andrade. Ao todo, serão investidos cerca de R$ 1,5 milhão na obra da adutora que em 52 quilômetros de extensão da adutora, a partir de Quixaba, até as localidades beneficiadas.

O projeto discutido nesta terça-feira, 06, durante audiência pública na Câmara Municipal, com a participação de representantes do Poder Executivos e das comunidades que serão assistidas, nasce de uma Emenda de Iniciativa Popular à LOA-2012, que contemplará a cidade de Macau com recursos federais na ordem de R$ 600 mil. O prefeito Flávio Veras já assegurou a contrapartida da prefeitura de R$ 900 mil para assegurar a viabilidade da obra.

Segundo o secretário do Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, David Batista, a audiência pública foi importante para a elaboração, discussão e aprovação do projeto que terá os recursos garantidos no orçamento do município para o ano de 2012. “Tivemos uma participação maciça de segmentos da sociedade que respaldaram o projeto que irá transformar a vida das famílias que serão assistidas com as obras da adutora e abastecimento de água”, completou David Batista, lembrando que essa Emenda de Iniciativa Popular no valor de R$ 600 mil contempla cidades com população entre 20 e 50 mil habitantes.

O secretário municipal de infraestrutura, Kerginaldo Pinto, declarou que todos os esforços e as providências necessárias para cumprir o cronograma do projeto e para a liberação dos recursos para a obra serão empreendidos pela sua pasta.

O prefeito Flávio Veras considerou a audiência publica como uma ferramenta importante para ampliar a discussão em torno do projeto e respaldar a iniciativa pioneira na região. “Essa Emenda Popular foi um presente para Macau. Ganhou o nosso governo que abraçou o projeto no primeiro momento e especialmente as famílias que precisam de uma atenção especial dos governos”, comemorou o prefeito.

Clique nas imagens.

facebooktwittergoogle_plusmail